Petrobras e Vale evitam 4a queda seguida da Bovespa

segunda-feira, 23 de junho de 2008 17:53 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - Numa sessão de giro fraco, a Bolsa de Valores de São Paulo só escapou de emendar a quarta queda consecutiva devido à recuperação das blue chips Petrobras e Vale.

Nos últimos negócios desta segunda-feira, o Ibovespa consumiu os pálidos ganhos que exibiu durante a maior parte do dia e fechou com inexpressiva alta de 0,04 por cento, aos 64.640 pontos. O volume negociado na bolsa somou apenas 4 bilhões de reais, o menor desde 26 de maio.

As ações mais importantes do índice avançaram, acompanhando o desempenho internacional das empresas dos setores de mineração e de petróleo.

As preferenciais da Vale subiram 1,6 por cento, para 47,50 reais, depois que a Baosteel, maior siderúrgica da China, concordou em pagar até 96,5 por cento a mais pelo minério de ferro fornecido pela mineradora australiana Rio Tinto .

"Isso foi visto como positivo para os investidores da companhia, porque mostra que, apesar do temor de desaceleração econômica internacional, a demanda por minério continua forte", disse Luiz Gustavo Medina, sócio da M2 Investimentos.

As ações preferenciais da Petrobras subiram 1,76 por cento, para 43,89 reais, na esteira da cotação do petróleo que subiu para perto dos 137 dólares o barril.

Esse movimento, no entanto, foi visto por profissionais do mercado como uma correção dos exageros da semana passada, quando esses papéis puxaram as perdas da Bovespa com quedas acentuadas.

No restante do mercado, a ordem do dia foi, mais uma vez, vender. Esse movimento atingiu em cheio setores como siderurgia, papel e celulose e commodities agrícolas.   Continuação...