PANORAMA1-Decisão do Copom trava mercados e patrocina cautela

quarta-feira, 23 de julho de 2008 07:50 BRT
 

SÃO PAULO, 23 de julho (Reuters) - A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) é o destaque desta quarta-feira, em que o clima de expectativa deve imperar nos mercados brasileiros. A nova Selic só sai após o fechamento.

Embora a maioria dos analistas aposte em aumento de 0,50 ponto percentual, para 12,75 por cento ao ano, não se descarta um aperto maior, de 0,75 ponto percentual.

Na véspera, os dois contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) mais curtos subiram, na contramão da maioria das projeções negociadas na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F). Com volume mais fraco de transações, o DI agosto de 2008 subiu de 12,54 para 12,57 por cento.

Nos Estados Unidos, o Federal Reserve divulga o Livro Bege, mas analistas prevêem pouco impacto no mercado de bônus.

"Nós temos uma percepção do que dirá. O documento provavelmente vai destacar o ritmo lento da atividade econômica e mencionar a pressão inflacionária vinda dos preços elevados de energia", disse Michael Moran, economista-chefe da Daiwa Securities America, em Nova York.

"Mas provavelmente também vai afirmar que a evidência de repasses não é grande e o núcleo dos preços está razoavelmente bem contido."

Para a agenda do dia, clique [nN23436987]

Veja como encerraram os principais mercados na terça-feira:   Continuação...