Mandelson ameaça China com medidas antidumping, diz jornal

sexta-feira, 23 de novembro de 2007 11:22 BRST
 

CINGAPURA, 23 de novembro (Reuters) - O comissário de comércio da União Européia, Peter Mandelson, alertou a China que a região pode lançar mão de medidas antidumping se Pequim não abrir mais o comércio com a UE e não reduzir o superávit com a Europa, publicou o Financial Times.

Os comentários, feitos antes de uma cúpula entre China e UE na próxima semana, em Pequim, refletem a frustração européia com a política cambial da China --críticos dizem que o iuan subvalorizado CNY=CFXS dá uma vantagem injusta para as exportações chinesas-- e com outras questões, como as falsificações.

"A Europa está se tornando mais aberta para a China, mas eu não posso sustentar isso a não ser que a China mostre a mesma abertura que nós", disse Mandelson ao Financial Times.

"Há questões de acesso ao mercado, proteção legal, bem como outras com as quais estamos lidando --como a pirataria e a exportação de produtos falsos", acrescentou.

Mandelson disse que, se não houver progresso, a UE pode tomar medidas como taxas antidumping ou queixas à Organização Mundial do Comércio (OMC), publicou o FT.

Em particular, Mandelson afirmou que espera ver a China reduzindo as barreiras não-tarifárias, a regulação e a discriminação contra as companhias européias.

"Quando cobramos ações deles, eles respondem em termos de justiça comercial e promoção de investimentos", disse. "Eu quero ações reais e sustentadas para remediar os problemas."