Com Petrobras e Embraer, Bovespa fecha semana no vermelho

sexta-feira, 23 de maio de 2008 17:43 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - Após conduzir a Bolsa de Valores de São Paulo a sucessivos recordes, a Petrobras uniu-se às ações da Embraer nesta sexta-feira para levar o mercado acionário à segunda perda seguida, o que não acontecia há um mês.

O Ibovespa recuou 1,17 por cento, para 71.451 pontos. Espremido em um feriado prolongado, o giro financeiro da bolsa ficou em 5,8 bilhões de reais, abaixo da média diária recente.

Carro-chefe da bolsa paulista, as ações preferenciais da Petrobras caíram 3,7 por cento, valendo 50,56 reais.

Para profissionais do mercado, tratou-se de uma realização de lucros depois de a companhia ter confirmado na quarta-feira à noite, véspera do feriado de Corpus Christi, a descoberta de uma nova reserva de petróleo na Bacia de Santos. Rumores sobre a descoberta já haviam feito as ações subirem 25 por cento no mês.

Em situação ainda pior ficaram as ações ordinárias da Embraer que, ao caírem 6,3 por cento, fecharam a 15,60 reais e tiveram o pior desempenho do índice.

"O pessoal partiu para a realização de lucros", disse Ricardo Tadeu Martins, gerente de pesquisa da corretora Planner.

O movimento acompanhou previsões sombrias para o setor de aviação civil internacional, devido à escalada dos preços dos combustíveis. Nesta sexta-feira, o barril do petróleo negociado em Nova York subiu para 132,19 dólares.

Foi justamente o temor de que a extensão desse movimento provoque pressões inflacionárias ainda maiores nos Estados Unidos que levou Wall Street a cravar o pior desempenho semanal em três meses. Na Bolsa de Valores de Nova York, o índice Dow Jones caiu 1,16 por cento.   Continuação...