Em sessão pré-Copom, Petrobras desequilibra e Bovespa cai

quarta-feira, 23 de julho de 2008 17:46 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - Na sessão que antecede o anúncio do novo juro básico do país, o efeito de mais uma queda do petróleo sobre as ações da Petrobras pesou sobre a Bolsa de Valores de São Paulo.

O Ibovespa caiu 0,38 por cento nesta quarta-feira, para 59.420 pontos. O giro financeiro na bolsa somou 6,17 bilhões de reais.

O índice não conseguiu sustentar o movimento levemente positivo que manteve durante a maior parte da sessão, devido à intensificação das perdas das ações de maior peso em sua composição.

O aumento dos estoques nos Estados Unidos e menores temores quanto aos efeitos de um furacão sobre a produção no país fizeram o petróleo cair para 124 dólares o barril.

Com isso, as ações preferenciais da petroleira cederam 3,55 por cento, para 36,10 reais. Apenas em julho, os papéis mais importantes da carteira teórica já acumulam desvalorização de 22 por cento.

Empresas de siderurgia também acompanharam o mau desempenho internacional do setor. As preferenciais da Gerdau Metalúrgica foram na frente, perdendo 4,35 por cento, para 44,38 reais.

"Os grandes investidores continuam migrando de ações ligadas a commodities para papéis de companhias de outros setores, que têm menor peso no índice", disse Valmir Celestino, gestor de renda variável do banco Safra.

Prova disso foram os papéis de empresas do setor imobiliário, como as preferenciais da Cyrela, com alta de 5,6 por cento, a 22,80 reais.

As companhias aéreas também estenderam a recuperação com a queda do petróleo. As ações preferenciais da Gol saltaram 9,3 por cento, para 16,88 reais.

Mais uma vez, a performance das commodities produziu resultados desencontrados mundo afora. Wall Street tomou fôlego com as expectativas de que o petróleo mais barato reduzirá pressões inflacionárias nos EUA. O índice Dow Jones subiu 0,26 por cento.