Equador dá licença ambiental à Petrobras, diz presidente Correa

terça-feira, 23 de outubro de 2007 22:54 BRST
 

QUITO (Reuters) - O Equador concedeu a licença para a Petrobras explorar um bloco localizado na região amazônica, o que permitirá o início da produção comercial em 2009, informou na terça-feira o presidente equatoriano, Rafael Correa.

A obtenção da licença era o último passo para o desenvolvimento do projeto, considerado vital para as intenções equatorianas de aumentar sua produção de petróleo. A exploração petrolífera no local enfrenta objeções de organizações ambientais devido ao suposto impacto no ecossistema amazônico.

A Petrobras já havia obtido do governo equatoriano a aprovação para sua proposta ambiental em dezembro, mas Quito não emitiu a licença correspondente para que a estatal brasileira inicie os trabalhos, que inclui a previsão de investimentos de 300 milhões de dólares para obter cerca de 40 mil barris diários de petróleo pesado.

"A licença ambiental já foi dada para a Petrobras (...) Sim, já está assinada", disse Correa a jornalistas.

A declaração de Correa é um alívio para a Petrobras, que havia obtido a licença ambiental para desenvolver o bloco em 2004, durante o governo do militar aposentado Lucio Gutiérrez, derrubado do cargo e substituído pelo médico Alfredo Palacio. Em agosto de 2005, no entanto, o Ministério do Meio Ambiente bloqueou a licença alegando falhas em sua concessão.