Microsoft corta preço na China para combater pirataria

terça-feira, 23 de setembro de 2008 11:44 BRT
 

PEQUIM, 23 de setembro (Reuters) - A Microsoft (MSFT.O: Cotações) cortou o preço de um de seus softwares em 70 por cento na China para combater a desenfreada pirataria.

É a primeira oferta especial desde que a Microsoft entrou no mercado chinês em 1992, disse a companhia.

A Microsoft disse que cortou o preço do Office 2007 Home and Student Edition para 199 iuans (29 dólares) ante os 699 iuans (102 dólares) anteriores. A promoção, que começou na segunda-feira, irá durar por toda a próxima semana de feriados no país.

O corte de preço foi estruturado para tornar os produtos da Microsoft mais acessíveis na China, e mais promoções devem acontecer no futuro, disse Jim Lin, o gerente de relações públicas da empresa em Pequim.

"Com este preço, nós acreditamos que mais consumidores poderão desfrutar de produtos e softwares autorizados", disse ele.

A violação dos direitos de propriedade intelectual tem sido ponto de conflito entre as relações da China e seus parceiros comerciais, incluindo os Estados Unidos.

A indústria do cinema, da música, de softwares e literária estima que cada grupo individualmente perdeu 3,5 bilhões de dólares na China devido à pirataria no ano passado, três vezes mais que em 2001.

A Microsoft, a maior empresa de softwares do mundo, está entre as empresas mais afetadas. Versões pirata do Microsoft Office são vendidas na China por menos de 10 iuanes (1,50 dólar).

No último mês, a polícia deteve o operador de um site, o "Tomato Garden", a partir do qual foram feitos milhões de downloads de versões piratas de programas da Microsoft, de acordo com reportagens da mídia local.

(Reportagem de Michael Wei)