Gasto de brasileiros com viagens ao exterior cai com crise

quinta-feira, 23 de outubro de 2008 16:56 BRST
 

BRASÍLIA, 23 de outubro (Reuters) - Os gastos de brasileiros com viagens internacionais já recuaram como reação ao encarecimento do dólar resultante da crise internacional, mostraram números do Banco Central nesta quinta-feira.

Após totalizarem 1,124 bilhão de dólares em setembro, valor recorde para o mês, essas despesas somaram 599 milhões de dólares neste mês até o dia 23.

"Acho que vamos começar a observar uma desaceleração forte desses números", afirmou a jornalistas o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, lembrando que pacotes turísticos e faturas contratados antes do agravamento da crise, ou em meio a esse processo, ainda serão computados nos dados do BC.

Em setembro, o dólar acumulou alta de 16,79 por cento frente ao real, maior valorização mensal em seis anos. Este mês, a moeda norte-americana já subiu 20,93 por cento.

Impulsionados pelo real valorizado e o crescimento da renda, os gastos dos brasileiros com viagens vinham batendo recordes sucessivos, contribuindo para pressionar os números das contas externas brasileiras.

Em 2007, essas despesas somaram 8,211 bilhões de dólares. Neste ano, até setembro, as despesas totalizam 8,986 bilhões de dólares.

As receitas com gastos de turistas estrangeiros também vinham em alta, tendo somado 4,953 bilhões de dólares em 2007 e 4,334 bilhões de dólares em 2008 até outubro.

Altamir afirmou que, apesar de o câmbio brasileiro estar agora mais favorável para os estrangeiros, a tendência é que o turismo receptivo também acuse a piora do cenário econômico mundial e se retraia.

"Apesar do câmbio, a situação interna dos países que mandam muitos turistas para o Brasil, como é o caso dos nossos vizinhos, não é mais tão favorável", afirmou.

(Reportagem de Isabel Versiani)