CONSOLIDA-Conta externa segue em queda, mas investimento anima

terça-feira, 23 de setembro de 2008 15:15 BRT
 

Por Raymond Colitt e Renato Andrade

BRASÍLIA, 23 de setembro (Reuters) - As contas externas brasileiras continuam se deteriorando, à medida que a crise financeira internacional se agrava, mas os investimentos estrangeiros continuam entrando no país em volume suficiente para financiar os déficits.

Em agosto, o saldo das transações correntes do Brasil com o resto do mundo ficou negativo em 1,090 bilhão de dólares e deve fechar setembro novamente no vermelho, com um déficit estimado em 1,7 bilhão de dólares.

O cenário traçado pelo Banco Central para 2008 e 2009 aponta para déficits crescentes do saldo da conta corrente.

De acordo com dados divulgados pelo BC nesta terça-feira, o Brasil deve fechar o ano com um saldo negativo de 28,8 bilhões de dólares em suas transações correntes. Para 2009 a estimativa é ainda pior: 33,1 bilhões de dólares de déficit.

Até agora, o BC vinha trabalhando com a expectativa de um saldo negativo de 21 bilhões de dólares este ano. A estimativa para 2009 é a primeira feita pelo governo.

A piora na projeção reflete o aumento das remessas líquidas de lucros e dividendos, que devem somar 33 bilhões de dólares, e não mais 29 bilhões de dólares como estimado anteriormente.

"Observamos uma aceleração, nessa segunda metade do ano, de remessas", afirmou o chefe do Departamento Econômico (Depec) do BC, Altamir Lopes.

As remessas de lucros e dividendos, que vêm pesando sobre o resultado das contas externas nos últimos meses, aumentaram para 1,933 bilhão de dólares em agosto, ante 1,386 bilhão de dólares no mesmo período do ano passado.   Continuação...