Presidente de Israel duvida que acordo de paz saia em 2008

terça-feira, 23 de setembro de 2008 15:07 BRT
 

NAÇÕES UNIDAS, 23 de setembro (Reuters) - O presidente de Israel, Shimon Peres, lançou uma grande dúvida sobre a possibilidade do país obter um acordo de paz com os palestinos ainda este ano, como se esperava.

Falando a repórteres do lado de fora da Assembléia Geral da ONU, Peres disse que houve progressos nas negociações, cujo prosseguimento foi prejudicado pelas incertezas políticas em Israel, mas um acordo pode ser alcançado no ano que vem.

"Esperávamos conclui-lo (o acordo) até o fim do ano, mas aparentemente não vamos conclui-lo até o fim do ano", disse Peres quando perguntado sobre a questão.

"Eu acredito que o progresso real ainda continua e que há grandes chances de concluí-lo no ano que vem."

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, qapresentou sua renúncia no fim de semana e a ministra das Relações Exteriores, Tzipi Livni, agora tem de se esforçar para formar um novo governo para o país.

Quando as negociações de paz foram retomadas, em novembro do ano passado, em Maryland, nos Estados Unidos, ambos os lados disseram esperar que um acordo fosse alcançado antes que o atual presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, concluísse seu mandato, em janeiro de 2009.

Além das incertezas políticas em Israel, as perspectivas de acordo foram diminuídas decido à violência, à expansão israelense e à divisão efetiva dos territórios palestinos entre Cisjordânia e Gaza, esta última controlada pelo Hamas.

Os mediadores do processo de paz --Rússia, Estados Unidos, União Européia e Nações Unidas-- devem discutir o processo paralelamente à Assembléia-Geral, na sexta-feira.

(Por Sue Pleming)