October 23, 2008 / 10:50 AM / 9 years ago

Grupo siderúrgico chinês reduz previsão de produção para 2008

4 Min, DE LEITURA

Por Alfred Cang

QINGDAO, China, 23 de outubro (Reuters) - A produção de aço na China vai crescer menos neste ano, afirmou o diretor de um grupo industrial nesta quinta-feira, refazendo as previsões anteriores de crescimento entre 5 e 10 por cento.

A China deve produzir cerca de 500 milhões de toneladas de aço neste ano, patamar inferior às primeiras previsões de 520 a 550 milhões de toneladas, mas 10 milhões de toneladas acima do registrado no ano passado, afirmou Shan Shanghua, secretário geral da Associação de Ferro e Aço da China.

O crescimento da produção está se reduzindo para uma estagnação global, disse em uma conferência em Qingdao.

"A expectativa é de que a produção global de aço pare de crescer em 2009", acrescentou.

O setor siderúrgico chinês, que é o maior do mundo, está tentando absorver o impacto da crise financeira global, que atingiu a demanda, assim como a queda do setor de moradias e o fim das Olimpíadas, que estimularam um esforço maciço de contruções.

As maiores siderúrgicas chinesas reduziram produção em mais de 20 por cento, causando acúmulo do minério de ferro nos portos, colapso dos custos de transporte .BADI e queda dos preços de ações de mineradoras australianas e brasileiras que abastecem as siderúrgicas chinesas.

O declínio levou os preços à vista do minério para abaixo dos preços estipulados em contratos de longo prazo pela primeira vez em anos, dando à indústria siderúrgica chinesa razão para acreditar que os preços para os contratos de minério de ferro, que serão negociados para o ano fiscal de 2009, podem finalmente cair.

"Está na hora dos preços do minério de ferro voltarem para um patamar racional", disse Shan.

A conferência em Qingdao iniciou não oficalmente as negociações anuais de preços, normalmente lideradas pela maior fornecedora mundial, a brasileira Vale (VALE5.SA), e pelo líder da indústria siderúrgica chinesa, Baosteel Group.

Mas a Vale desagradou os produtores de aço chineses ao pedir um reajuste de preços não programado, bem quando o mercado estava desacelerando, fato que Shan considerou como um estímulo para a China bloquear suas importações.

"Neste ano, a mineradora brasileira encerrou o contrato bilateral e fez novas exigências, será que todas as siderúrgicas chinesas deveriam revisar seus contratos assinados com as mineradoras?"

Shan disse que a China descobriu que sua própria produção de minério de ferro é suficiente para substituir as importações da Vale e encerrar o aumento dos preços. Ele ainda afirmou que o país deve se empenhar para aumentar no futuro sua produção doméstica de minério de ferro.

"A China vai aumentar o investimento em mineradoras domésticas, elevando a produção local de minério de ferro, a fim de substituir as importações e restringir o aumento dos preços do minério importado", disse Shan em uma conferência em Qingdao.

Reportagem de Alfred Cang

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below