ATUALIZA-Crise derruba confiança do consumidor brasileiro--FGV

quinta-feira, 23 de outubro de 2008 13:34 BRST
 

(Texto reescrito com comentários da FGV)

RIO DE JANEIRO, 23 de outubro (Reuters) - O medo da crise financeira mundial abalou a confiança do consumidor brasileiro, que em outubro despencou 10 por cento ante setembro e 10,1 por cento sobre igual mês do ano passado, segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

A queda é a mais aguda da série histórica iniciada em 2005. O patamar do índice em outubro foi também o mais baixo desde junho de 2006 e o quarto menor de toda a série.

"A confiança do consumidor sofreu o segundo abalo do ano. No primeiro semestre foi provocado pela alta da inflação e, agora, por conta da crise financeira mundial", disse o economista da FGV Aloisio Campelo.

"O índice de confiança despencou em um mês em que ele normalmente aumenta em razão do Natal. O consumidor foi abalado pela crise que vem de fora e já percebe que ela pode afetar a economia real."

A pesquisa da FGV mostrou que as expectativas se deterioram fortemente em outubro e derrubaram o índice de confiança. Segundo a FGV, 30,6 por cento dos entrevistados apostam em uma piora da situação econômica do país, maior percentual desde o início da série histórica.

Diante de um cenário turbulento com instabilidade nas bolsas, aumento do dólar e aperto no crédito, o economista da FGV já espera um Natal menos aquecido do que se imagina.

"Não vai ser um Natal mais fraco que em 2007, mas não será mais um Natal com vendas a dois dígitos como se previa até setembro. Há efeitos limitadores , porém a massa salarial ainda cresce com o avanço na renda e no emprego", disse.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier; Edição de Alberto Alerigi Jr.)