Livni coloca domingo como prazo para formar governo em Israel

quinta-feira, 23 de outubro de 2008 15:42 BRST
 

JERUSALÉM, 23 de outubro (Reuters) - A chanceler israelense Tzipi Livni, que busca formar um governo para assumir o cargo de primeira-ministra, estabeleceu o próximo domingo como prazo final para anunciar o novo governo de coalizão ou pedir para o presidente do país convocar eleições.

"No domingo, eu pretendo visitar o presidente para dizer a ele que temos um governo ou para informar que faremos eleições", disse Livni a membros do seu partido, o Kadima, na quinta-feira, em uma reunião perto de Tel Aviv, na quinta-feira.

Livni tem tentado formar alianças políticas desde que foi escolhida líder do partido, no mês passado, substituindo Ehud Olmert, que renunciou ao cargo de premiê devido a um escândalo de corrupção.

Olmert continua no gabinete, como premiê interino, até que um novo governo seja formado.

O presidente Shimon Peres deu, na segunda-feira, mais duas semanas além dos 28 dias que Livni tinha para formar o governo.

Livni já conseguiu um acordo com o Partido Trabalhista, do ministro da Defesa, Ehud Barack, para formar uma coalizão sob sua liderança. Agora, ela tenta convencer o partido Shas, super ortodoxo, e o Meretz.

Com o apoio do Partido Trabalhista, Livni controlaria 48 dos 120 assentos do parlamento. Uma aliança com o Shas aumentaria este número para 60, o que não é o ideal para ela, mas é suficiente para impedir que a oposição derrube seu governo através de uma moção de desconfiança.

Ganhar o apoio de facções pequenas daria a Livni um mandato mais forte para empreender políticas que incluem a negociação de paz com os palestinos.