Lula lamenta discurso de Bush nas Nações Unidas

terça-feira, 23 de setembro de 2008 14:26 BRT
 

NOVA YORK, 23 de setembro (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta terça-feira o presidente dos Estados Unidos, George W.Bush, por não ter dado maior destaque à questão da crise financeira em seu discurso na reunião da Assembléia-Geral das Nações Unidas.

"Eu lamentei porque eu imaginei que o presidente, na sua última aparição na sede das Nações Unidas como presidente da República, ia fazer um discurso de despedida e falar um pouco da crise econômica, o que é que o governo americano pretende fazer", afirmou Lula a jornalistas ao chegar ao hotel onde está hospedado em Nova York.

"Mas ele fez a opção por voltar a falar do terrorismo, e eu obviamente, como sou defensor da autodeterminação dos povos e da soberania dos discursos dos presidentes, fui obrigado então a ficar quieto", acrescentou o presidente, classificando a crise financeira internacional como o assunto mais importante do momento.

Bush foi o segundo líder mundial a discursar na ONU depois do presidente do Brasil, que tradicionalmente abre a reunião.

Em seu pronunciamento, Bush disse estar confiante que seu governo e o Congresso agirão com a urgência necessária para aprovar um pacote de resgate do sistema financeiro, mas não deu detalhes sobre as medidas.

"Eu estou confiante de que nós agiremos com a urgência necessária", disse Bush, que centrou seu discurso principalmente na questão do terrorismo.

Lula, em seu pronunciamento, defendeu que a solução para a crise financeira deve ser tratada por organismos multilaterais, liderados pela ONU.

"Das Nações Unidas, máximo cenário multilateral, deve partir a convocação para uma resposta vigorosa às ameaças que pesam sobre nós", disse ele.

(Reportagem de Walter Brandimarte e Isabel Versiani; edição de Maurício Savarese)