Lula viaja a Cuba dia 30 para assinar acordos de energia

quinta-feira, 23 de outubro de 2008 18:35 BRST
 

SÃO PAULO/BRASÍLIA, 23 de outubro (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva viaja no dia 30 para Havana onde assinará acordos na área de energia entre a Petrobras e a estatal cubana Cupet.

De acordo com uma fonte do governo, os acordos fazem parte de um programa de investimentos e contemplam a prospecção de petróleo na costa da ilha.

O bloco que será explorado pela Petrobras já foi definido. Ele fica próximo ao litoral do balneário Varadero e se situa em águas "não muito profundas", segundo a fonte.

A estatal brasileira pretende tirar do papel a construção de uma fábrica de fertilizantes, uma promessa de anos do Brasil a Cuba, mas esse tópico não faz parte da agenda de acordos.

Esta é a segunda viagem oficial a Cuba em um ano. Em janeiro, Lula foi acompanhado do presidente da Petrobras (PETR4.SA: Cotações), José Sergio Gabrielli, que se comprometeu a ajudar na busca de petróleo na costa de Cuba, localizada no Golfo do México. Os blocos não foram informados na ocasião.

Gabrielli e o diretor da área internacional da estatal, Jorge Zelada, vão acompanhar Lula na viagem. A empresa já procurou petróleo em Cuba há cerca de dez anos, no governo Fernando Henrique Cardoso, mas não obteve sucesso após investimentos em torno dos 20 milhões de dólares.

Segundo a assessoria da Petrobras, o interesse de Cuba é receber a tecnologia da empresa, que evoluiu bastante nos últimos anos. Atualmente, sete empresas estrangeiras tem acordos de exploração com a Cupet para 28 dos 59 blocos disponíveis nas águas profundas da parte cubana do Golfo.

A Petrobras já explora o Golfo, mas na parte norte-americana.

Lula passa a noite em Cuba, mas sua agenda para o dia 31 de outubro ainda está em aberto, o que deixa a possibilidade de um encontro com o líder cubano Fidel Castro, como fez em janeiro.

Afastado do poder, Fidel, de 82 anos, não aparece em público desde que ficou doente, em meados de 2006.

(Reportagem de Carmen Munari e Natuza Nery; Edição de Mair Pena Neto)