Com crise, mercado de capitais deve priorizar renda fixa em 2008

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008 13:26 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O mercado de capitais brasileiro deve assistir em 2008 uma migração significativa de operações de renda variável para renda fixa, diante da crise externa originada nos Estados Unidos.

Para a Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid), empresas que abriram o capital no ano passado, por exemplo, podem dar sequência a seus projetos via emissões de dívida.

"Deve haver uma migração forte de renda variável para fixa. O que deve ter é aumento de operações de dívida", afirmou nesta quarta-feira o vice-presidente da Anbid, Luiz Fernando Resende, lembrando que atualmente há 26 operações de renda fixa em análise na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), equivalentes a 18,5 bilhões de reais.

No caso da renda variável, as operações com registro na CVM chegam a 38, mas 15 estão congeladas diante do cenário adverso. "E acredito que algumas serão suspensas", previu Resende.

Ele ponderou que, apesar das incertezas externas, o "pipeline" dos bancos está elevado e que as empresas devem aproveitar o período de turbulência para continuar se preparando internamente.

"Se esse dever de casa for feito, estarão prontas para acessar o mercado (de renda variável) quando a crise passar."

2007 RECORDE

O ano de 2007 foi recorde para o mercado de capitais, com destaque para as operações de renda variável --que superaram o volume da renda fixa pela primeira vez nos últimos cinco anos.

Os dados finais da Anbid apontam que, juntas, as operações de emissões de dívida e de ações no mercado doméstico movimentaram 142,5 bilhões de reais no ano passado, com crescimento de 18,9 por cento sobre 2006.   Continuação...