JURO-Projeções fecham sem rumo comum e volume de negócios recua

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008 16:07 BRST
 

SÃO PAULO, 23 de janeiro (Reuters) - As projeções de juros terminaram a quarta-feira sem tendência comum. Em dia de decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), as apostas majoritárias continuaram sendo de manutenção da Selic.

O volume de contratos negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) diminuiu em relação aos últimos dois dias, quando fortes perdas nos mercados globais pelo medo de recessão nos Estados Unidos agitaram também os juros no Brasil.

O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) janeiro de 2009 terminou estável, a 11,97 por cento ao ano. O DI janeiro de 2010 subiu de 12,91 para 12,97 por cento, enquanto o DI julho de 2008 --o terceiro mais cotado no dia-- recuou de 11,38 para 11,37 por cento.

Além da decisão do Copom, que sai após o fechamento dos mercados, os investidores aguardam na quinta-feira a divulgação do Plano Anual de Financiamento (PAF) da dívida pública para 2008.

No mercado aberto, o Banco Central recolheu 2,4 bilhões de reais das instituições. Os recursos serão devolvidos nesta quinta-feira a 11,20 por cento ao ano.

(Por Daniela Machado; Edição de Alexandre Caverni)