Termina sem acordo reunião sobre gás na Argentina

sábado, 23 de fevereiro de 2008 16:24 BRT
 

Por Walter Bianchi

BUENOS AIRES (Reuters) - Argentina, Brasil e Bolívia não conseguiram achar a uma solução nesse sábado para a delicada situação energética que atravessam as maiores economias da América do Sul. Os três países decidiram realizar mais reuniões no futuro.

A presidente argentina, Cristina Krichner, recebeu neste sábado em sua residência o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Siva, e boliviano, Evo Morales.

A Bolívia é o maior provedor de gás para os outros dois países, mas a sua oferta atualmente não é suficiente para os picos da demanda.

Kirchner pede que o Brasil repasse parte do gás que consome para a Argentina, mais não conseguiu um acordo.

"Em dez dias os ministros da Energia se reunirão em La Paz para buscar uma solução", disse a repórteres José Sergio Gabrielli, presidente da Petrobras, que estava na reunião com os presidentes.

Gabrielli já afirmou por diversas vezes que a Petrobras não vai abrir mão de nenhum volume de gás para abastecer o mercado argentino.

O chanceler da Argentina, Jorge Taiana, leu um comunicado indicando que os ministros "formarão um grupo de trabalho para analisar a crise".

A Argentina tem direito por contrato a importar diariamente da Bolívia 7,7 milhões de metros cúbicos de gás natural e pretende quadruplicar esse volume a partir de 2010, para acompanhar o crescimento da economia.   Continuação...