PANORAMA2-"Efeito Fed" acaba e mercados voltam a temer recessão

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008 18:32 BRST
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 23 de janeiro (Reuters) - A dose de adrenalina aplicada pelo Federal Reserve nos mercados perdeu efeito nesta quarta-feira, dia em que as principais bolsas na Europa e nos Estados Unidos voltaram a mostrar fraqueza com o medo de que uma recessão já esteja instalada na maior economia do mundo.

O principal índice europeu de ações, o FTSEurofirst .FTEU3, caiu 3,32 por cento. Em Nova York, os índices passaram o dia com perdas significativas, mas reverteram a tendência a menos de uma hora do fechamento.

A melhora dos índices de Wall Street foi puxada pelo desempenho dos bancos após várias sessões seguidas de perdas. No começo do dia, a projeção abaixo do esperado dos lucros de Apple APPL.O e Motorola MOT.N ajudou a abater as bolsas.

"Quando o Fed corta os juros em 0,75 ponto percentual, as ações deveriam subir. Mas isso não está acontecendo. Há muito pavor por aí", disse T.J. Marta, estrategista de renda fixa da RBC Capital Markets.

O clima ruim assustou o capital internacional, que buscou o refúgio tradicional dos Treasuries norte-americanos. O rendimento do bônus de 10 anos chegou a cair para o menor nível desde junho de 2003.

Com os estrangeiros menos dispostos a investir, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) caiu 3,32 por cento. A baixa praticamente devolveu o principal índice para o nível atingido na segunda-feira, quando caiu 6,6 por cento.

O dólar também sentiu o impacto, com alta de 1,78 por cento. O mercado de juros futuros, no entanto, fechou sem rumo comum, à espera da decisão do Banco Central sobre a Selic.

É consenso entre os agentes que a autoridade monetária vai manter a taxa básica de juros. A principal dúvida é se haverá alguma sinalização de aperto monetário futuro em virtude da crise cada vez mais intensa nos mercados estrangeiros.   Continuação...