Bancos francês Société Genérale sofre fraude de 4,9 bi de euros

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008 08:10 BRST
 

PARIS, 24 de janeiro (Reuters) - O Société Générale (SOGN.PA: Cotações), segundo maior banco francês listado, revelou nesta quinta-feira uma fraude de um de seus operadores que terá impacto negativo de 4,9 bilhoes de euros (7,16 bilhões de dólares) no grupo.

O banco também anunciou mais baixas contábeis de 2,05 bilhões de euros relacionadas à crise global de crédito e afirmou que levantaria 5,5 bilhões de euros através de aumento de capital para equilibrar suas contas.

O banco afirmou ainda que seu conselho rejeitou uma oferta de afastamento de seu presidente-executivo e presidente do conselho, Daniel Bouton, mas que estava em processo de demissão do operador de Paris e de seus superiores.

A fraude lembra um golpe similar em 2007 no maior banco de varejo francês, o Credit Agricole (CAGR.PA: Cotações), que em setembro anunciou uma cobrança de 250 milhões de euros relacionadas a posições não autorizadas de operação.

Bancos pelo mundo todo foram atingidos por perdas decorretnes da crise de crédito relacionada às hipotecas de alto risco (subprime) nos Estados Unidos. Essas hipotecas são os empréstimos imobiliários mais arriscados, geralmente concedido a pessoas com dificuldades de pagametno ou histórico de crédito ruim.

As ações do SocGen fecharam em queda de 4,15 por cento, a 79,08 euros, na quarta-feira, acumulando uma queda de 20 por cento este ano.

(Reportagem de Sudip Kar-Gupta)