JURO-Taxas caem em bloco por melhora externa, Copom sem surpresa

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008 16:24 BRST
 

SÃO PAULO, 24 de janeiro (Reuters) - A recuperação dos mercados globais e a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) em linha com as estimativas abriram espaço para a queda dos juros futuros nesta quinta-feira.

Os contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) mais longos cederam quase 2 por cento.

"O BC não teve novidade nenhuma... Parte da reação positiva do DI foi do fato de ter sido (uma decisão) unânime, sem viés, totalmente dentro das expectativas", afirmou Marcelo Voss, economista-chefe da Corretora Liquidez.

O dia era também de alívio em outros segmentos do mercado financeiro. No final da tarde, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo avançava mais de 5 por cento e o dólar encerrou em queda superior a 2 por cento frente ao real.

Na véspera, o Copom manteve a Selic em 11,25 por cento ao ano e deixou em aberto os próximos passos.

O DI janeiro de 2009 recuou de 11,97 para 11,91 por cento ao ano. O DI janeiro de 2010 caiu de 12,97 para 12,74 por cento.

No mercado aberto, o Banco Central recolheu 11,864 bilhões de reais por quatro dias, 28,241 bilhões de reais por oito dias e 89,034 bilhões de reais por 42 dias. Os recursos serão remunerados pela taxa equivalente a 11,20 por cento ao ano.

Nesta sexta-feira, a Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) não opera devido ao feriado em comemoração ao aniversário de São Paulo.

(Por Daniela Machado e Silvio Cascione; Edição de Alexandre Caverni)