Fraude no Société Générale pode ter provocado corte pelo Fed?

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008 20:40 BRST
 

Por Sitaraman Shankar e Blaise Robinson

LONDRES/PARIS (Reuters) - O anúncio surpreendente de uma fraude de 7 bilhões de dólares no Société Générale deixou os investidores imaginando se há uma conexão entre o rombo e o terremoto no mercado europeu de ações na segunda-feira.

A forte queda, que antecedeu o corte emergencial dos juros nos Estados Unidos, ocorreu ao mesmo tempo em que o Société tentava fechar posições montadas por um de seus operadores.

O segundo maior banco da França divulgou nesta quinta-feira que foi vítima de uma enorme e "excepcional" fraude de um operador de baixo escalão, que resultou em perdas de 4,9 bilhões de euros. O banco anunciou também um grande aumento de capital.

O Société afirmou que o operador, responsável por fazer o hedge das posições do banco no mercado europeu de ações, assumiu enormes posições fraudulentas em 2007 e 2008.

O banco disse ter decidido fechar as posições o mais rápido possível quando a fraude foi descoberta, no final de semana de 19 e 20 de janeiro.

Isso fornece outra visão da queda das ações européias na segunda-feira, 21 de janeiro. Nesse dia, mais de 350 bilhões de dólares em valor de mercado sumiram das principais ações britânicas, alemãs e francesas --montante equivalente ao Produto Interno Bruto (PIB) de Hungria e Grécia.

O índice FTSEurofirst 300, referência do mercado europeu, caiu quase 6 por cento na segunda-feira, maior queda diária desde os ataques de 11 de setembro de 2001.

No dia seguinte, o Federal Reserve apareceu com o corte surpresa de 0,75 ponto percentual na taxa básica de juros. A decisão tentava limitar a queda das ações norte-americanas na volta do feriado de Martin Luther King.   Continuação...