CÂMBIO-Juro maior ajuda dólar a cair abaixo de R$1,58

quinta-feira, 24 de julho de 2008 10:52 BRT
 

SÃO PAULO, 24 de julho (Reuters) - A aceleração do movimento de alta da Selic colocava o dólar em queda nesta quinta-feira, indicando a expectativa do mercado de um aumento nas operações de arbitragem.

Às 10h50, a moeda norte-americana BRBY era cotada a 1,576 real, em baixa de 0,57 por cento. O dólar não recua a esse nível desde janeiro de 1999, mês de adoção do regime de câmbio flutuante.

O Banco Central elevou a taxa básica de juro em 0,75 ponto percentual na quarta-feira, para 13,0 por cento ao ano. A Selic havia subido 0,50 ponto em cada uma das últimas duas reuniões.

"Cada subida do juro possibilita um espaço maior de arbitragem. Num primeiro momento, até o pessoal se adequar, isso provoca a queda do dólar", disse o operador de câmbio de uma corretora nacional, que preferiu não ser identificado.

Nas operações de arbitragem, os investidores aproveitam a diferença entre o juro praticado no Brasil e no exterior. Nos Estados Unidos, por exemplo, o juro básico está em 2,0 por cento ao ano.

Essas transações favorecem a queda do dólar diante do real principalmente por meio de operações com derivativos.

Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), os estrangeiros já exibiam na quarta-feira mais de 6 bilhões de dólares em posições vendidas em derivativos cambiais. Quando o agente detém uma posição vendida em dólar, ele lucra com a desvalorização da moeda diante do real.

O mercado, no entanto, continua atento ao cenário internacional e ao fluxo de dólares para o país. As bolsas de valores começaram o dia em baixa nos EUA, refletindo a preocupação dos investidores com o lucro de algumas empresas, como a Ford (F.N: Cotações) e a Dow Chemical (DOW.N: Cotações).

(Reportagem de Silvio Cascione; Edição de Daniela Machado)