Um ano depois, Unicel ainda busca investidores para operar em SP

terça-feira, 25 de março de 2008 16:00 BRT
 

Por Taís Fuoco

SÃO PAULO (Reuters) - Um ano depois de ter sua documentação habilitada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a Unicel, candidata a se tornar a quarta operadora celular no Estado de São Paulo, ainda não viabilizou sua estréia no mercado.

Uma fonte ligada à empresa, que prefere se manter no anonimato, disse que ela continua em negociações para buscar um investidor e que "espera ter alguma novidade em 10 dias ou duas semanas", afirmou a fonte.

A companhia, que se negou a dar entrevistas, mantém um site na Internet "em construção" e não tem endereço físico conhecido. A empresa surgiu no mercado como única candidata em um leilão realizado em fevereiro do ano passado pela Anatel.

Na época, executivos deram entrevistas afirmando que a empresa seria "a Gol da telefonia celular" com uma estratégia baseada em baixos custos para oferecer tarifas até 40 por cento menores que as da concorrência.

A companhia foi criada pelo executivo americano Edward Jordan, que informou ter obtido os recursos para a operação junto a outros investidores norte-americanos. Para começar sua operação em 63 municípios de São Paulo, a Unicel divulgou que iria aplicar cerca de 150 milhões de dólares no primeiro ano de operação.

Para adquirir a licença em São Paulo, a companhia pagou 10 por cento dos 93,3 milhões de reais exigidos pelo governo e tem carência de três anos para começar a quitar o restante. Pelo contrato, os serviços devem passar a ser oferecidos ao público 12 meses depois.

Procurada, a Anatel informou, através de sua assessoria de imprensa, que o prazo de 12 meses para que a Unicel comece a operar passa a contar a partir da assinatura do termo de uso da frequência, o que foi feito em 13 de julho do ano passado.

Caso isso não aconteça em julho deste ano, a agência reguladora irá abrir um procedimento de investigação por descumprimento de obrigações, conhecido na agência como "Pado". O procedimento pode culminar com eventual devolução da licença pela operadora. De qualquer forma, a assessoria de imprensa da Anatel informa que a Unicel tem feito pedidos para que o órgão homologue equipamentos, um sinal de que ela poderia estar preparando a estréia.   Continuação...