Cox, da SEC, levanta preocupações sobre fundos soberanos

quarta-feira, 24 de outubro de 2007 21:29 BRST
 

CAMBRIDGE, Estados Unidos (Reuters) - O chairman da Securities and Exchange Commission, órgão regulador do mercado de capitais norte-americano, mostrou na quarta-feira preocupação sobre o crescimento dos fundos soberanos de investimento e pelas empresas estatais listadas em bolsas, dizendo que eles "desafiam nosso modelo regulatório".

Christopher Cox afirmou que os fundos, que alguns analistas estimam que podem aumentar para 12 trilhões de dólares nos próximos oito anos, abrem questões sobre a adequação sobre o regime regulatório norte-americano de títulos e seu poder de ser respeitado.

"Quando os governos se tornam tanto árbitros como jogadores, o jogo muda dramaticamente para todos os outros participantes", disse Cox em comentários para serem apresentados em um evento na Universidade de Harvard.

Esses fundos servem para vários propósitos em diferentes países, mas normalmente são utilizados para investir os atuais superávits para as gerações futuras ou para gerar retornos mais altos.

O crescente papel desses fundos está chamando a atenção das autoridades, que discutiram o assunto na reunião do G7 --grupo dos sete países mais industrializados-- do último final de semana.

O Brasil também discute a criação do seu fundo soberano de investimentos.