Governo boliviano congela contas de departamento rebelde

quinta-feira, 24 de abril de 2008 20:13 BRT
 

Por Carlos Alberto Quiroga

LA PAZ (Reuters) - O governo da Bolívia informou na quinta-feira que congelou as contas bancárias do departamento de Santa Cruz em nova escalada do conflito provocado por um processo de autonomia deste distrito.

A sanção foi anunciada dez dias antes de um referendo sobre um estatuto de autonomia de Santa Cruz, uma consulta estimulada pela oposição conservadora que se tornou o maior obstáculo para a "revolução democrática e cultural" do presidente indígena Evo Morales.

O presidente chamou na terça-feira as Forças Armadas para "defender a unidade nacional", mas não anunciou medidas legais contra o que classificou como "ilegal, separatista e pró-oligárquico" referendo no distrito mais rico do país, bastião direitista.

O congelamento de contas foi disposto "conforme o ordenamento legal" e depois de o governo de Santa Cruz suspender unilateralmente o envio de informação sobre seus gastos e investimentos financiados pelo Tesouro nacional, disse em entrevista coletiva o ministro da Fazenda, Luis Arce.

Em reação imediata, um membro do Conselho (assembléia) de Santa Cruz disse que não havia razões para colocar em dúvida a legalidade dos gastos do governo deste departamento, inclusive os destinados à realização do referendo.

"O governo de Santa Cruz cometeu violações à normativa de administração de recursos financeiros e neste caso o ministério da Fazenda está não só autorizado e sim obrigado por lei a congelar contas e suspender desembolsos para essa entidade pública", afirmou Arce.