Lucro da Vale despenca 55,8% por câmbio e preços

quinta-feira, 24 de abril de 2008 20:44 BRT
 

Por Denise Luna

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O lucro da gigante Vale despencou 55,8 por cento no primeiro trimestre deste ano contra igual período de 2007, para 2,25 bilhões de reais pelas regras contábeis brasileiras, enfraquecido pela valorização do real e por preços médios mais baixos do níquel e do alumínio.

"A apreciação do real frente ao dólar americano contribuiu para uma redução de 1,840 bilhão de reais frente ao 1T07, a variação no preço dos metais gerou impacto negativo de 793 milhões de reais", justificou a empresa nesta quinta-feira em um comunicado.

O resultado financeiro do trimestre ainda não reflete os aumentos expressivos nos preços do minério de ferro fechados pela Vale, que passaram a valer somente a partir de 1o de abril.

A Vale conseguiu fechar com seus clientes elevações dos preços do minério de ferro da ordem de 65 a 71 por cento, e de pelotas, de 86,6 por cento.

A empresa, no entanto, bateu recorde de vendas de minério de ferro, com 74,645 milhões de toneladas, alta de 14,2 por cento em relação ao primeiro trimestre de 2007. Os embarques de alumínio também foram recordes, em 136 mil toneladas, informou a companhia em um comunicado na quinta-feira.

Já pelas normas contábeis norte-americanas, a companhia obteve lucro de 2,02 bilhões de dólares, contra os 2,2 bilhões de dólares registrados no primeiro trimestre de 2007, uma queda de 8,8 por cento, em linha com o que esperavam os analistas.

"Não parece mal. O lucro líquido veio muito em linha com o que nós esperávamos, e certas coisas, como a margem Ebitda, atingiu as expectativas, o que é muito bom", declarou um analista de um grande banco estrangeiro que não quis ser identificado.

"A receita foi mais fraca do que esperávamos, então temos que analisar com mais profundidade esses detalhes", acrescentou ele.   Continuação...