Ex-primeira-dama Ruth Cardoso morre em casa, aos 77 anos

terça-feira, 24 de junho de 2008 22:22 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Antropóloga, educadora, autora de vários livros, a ex-primeira-dama Ruth Cardoso morreu nesta terça-feira, aos 77 anos, em sua casa, na capital paulista, um dia depois de ter sido submetida a um cateterismo. A causa morte ainda não foi divulgada.

Esposa do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, dona Ruth esteve internada desde a quinta-feira no Hospital Sírio Libanês e na manhã de segunda-feira foi para o hospital da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) onde passou por um cateterismo e teve alta à noite.

Ela sofria de angina e vinha sentindo dores no peito. A avaliação médica foi de que ela não necessitava passar por uma cirurgia.

Em nota à imprensa, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva manifestou pesar e disse ter recebido com surpresa a notícia da morte de Ruth Cardoso.

"É difícil acreditar que aquela intelectual determinada que conheci muitas décadas atrás, com convicções firmes, gestos nobres e ao mesmo tempo sensibilidade para o drama da desigualdade social, tenha nos deixado", diz a nota.

"É uma grande perda para o país. Tenho certeza de que será sempre lembrada pelas sementes que plantou em sua brilhante carreira, por iniciativas como o Programa Comunidade Solidária entre tantas outras. Em meu nome e de Marisa, peço que Deus lhe dê a eterna felicidade e conforte o coração do amigo Fernando Henrique, seus filhos e netos", completa a nota assinada por Lula.

O governador de São Paulo, José Serra, lamentou a morte e decretou luto oficial de três dias no Estado.

"A Ruth era uma pessoa muito especial para sua família, para seus amigos, para nosso país. Um exemplo de dignidade, delicadez, inteligência e carinho pelas pessoas. É uma dor imensa a que sinto nesse momento", disse Serra em nota oficial.

O PSDB, partido pelo qual a ex-primeira-dama militava ao lado do marido, cancelou as festividades marcadas para quarta-feira em comemoração aos seus 20 anos, disse o presidente da sigla, senador Sérgio Guerra (PE).   Continuação...