RPT-Lucro da BRASIL TELECOM mais que dobra no 3o trimestre

quarta-feira, 24 de outubro de 2007 07:16 BRST
 

(Repete texto publicado na noite de terça-feira)

SÃO PAULO, 24 de outubro (Reuters) - A operadora de telefonia Brasil Telecom BRTP4.SA teve lucro de 150,3 milhões de reais no terceiro trimestre, mais que duas vezes acima do ganho obtido em igual período do ano passado, impulsionado por sensível melhora no desempenho da operação celular do grupo e por avanços na banda larga.

A operação de telefonia celular da companhia reduziu seu prejuízo no período em 62 por cento, encerrando setembro com perda de 29,8 milhões de reais ante 78,3 milhões de reais no terceiro trimestre de 2006.

Enquanto isso, a geração de caixa da unidade celular medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) reverteu uma situação negativa de 20,3 milhões de reais para ganho de 34 milhões de reais no terceiro trimestre passado. A margem, antes negativa em 5,7 por cento, passou a 7,6 por cento positivos.

A operadora celular do grupo, BrT Móvel, teve um aumento de 31,9 por cento na base de clientes, passando de 3,051 milhões em setembro do ano passado para 4,024 milhões até o mês passado. Com isso, a receita subiu 26,3 por cento, para 448,5 milhões de reais. O custo de aquisição de cada cliente caiu 42,6 por cento, para 85,1 reais.

Na banda larga, a companhia teve aumento de 21,6 por cento no período na sua base de usuários, para 1,523 milhão.

A base de linhas fixas em serviço, por outro lado, caiu 6,5 por cento, para 8,064 milhões, com declínios nas receitas de longa distância nacional e internacional. Apesar disso, a empresa conseguiu elevar em 12,7 por cento a receita média por usuário, para 97,9 reais no terceiro trimestre, valor que inclui contribuição dos serviços de banda larga.

No balanço consolidado, o Ebitda do grupo somou 970,1 milhões de reais, aumento de 6,8 por cento em relação ao registrado no terceiro trimestre de 2006. A margem Ebitda no trimestre passado subiu para 35,3 por cento, ante 34,5 por cento há um ano.

A dívida líquida consolidada atingiu 763,5 milhões de reais, 49,4 por cento inferior à registrada em setembro de 2006.