24 de Outubro de 2007 / às 12:37 / 10 anos atrás

UE aprova importações de 4 transgênicos, sendo 3 tipos de milho

BRUXELAS, 24 de outubro (Reuters) - A União Européia autorizou importações de quatro produtos agrícolas geneticamente modificados, para serem comercializados dentro dos 27 países do bloco pelos próximos dez anos, informou a Comissão Européia nesta quarta-feira.

Três dos transgênicos aprovados são variedades de milho, dois deles híbridos, e o quarto é de beterraba. Nenhum produto poderá ser cultivado na Europa, mas as importações serão destinadas para fabricar produtos alimentícios e ração animal.

A decisão pode afetar as exportações de milho do Brasil, que não cultiva milho transgênico e tem na Europa um mercado cativo. Os europeus, que proibiam compras de transgênicos, pagaram um prêmio considerável pelo produto brasileiro neste ano [ID:nN17302803].

A autorização da UE foi dada dentro de procedimentos legais que permitem à comissão tomar a medida se os ministros da UE não conseguirem chegar a um acordo. Em setembro, eles falharam em obter um consenso.

"As autorizações são válidas por dez anos, e quaisquer produtos fabricados a partir dos transgênicos vão ser comercializados dentro de estritas regras de rotulagem e rastreabilidade", informou a comissão.

O primeiro milho, conhecido comercialmente como Herculex RW, é produzido pela Pioneer Hi-Bred International, uma subsidiária da DuPont Co (DD.N), e pela Dow AgroSciences (DOW.N).

O Herculex foi desenvolvido para resistir a ataques de larvas de raiz que reduzem a produtividade. O milho também resiste ao herbicida à base de glufosinato de amônio.

As mesmas companhias desenvolveram o milho híbrido chamado 1507/NK603, que resiste a pragas como a broca, além de herbicidas como o glufosinato de amônio e o glifosato.

"A aprovação hoje é um estímulo, e pretendemos continuar progredindo no processo de aprovação de biotecnologia na União Européia", disse Dean Oestreich, vice-presidente da DuPont e presidente da Pioneer Hi-Bred, em um comunicado.

"Clamamos à Comissão que dê tratamento similar para cultivos, assim os agricultores europeus poderão tirar vantagem dos mesmos benefícios de produtores no mundo todo."

O terceiro milho aprovado também é um híbrido, desenvolvido pela Monsanto (MON.N) e chamado MON810/NK603.

Essa variedade resiste a determinados insetos e também ao glifosato, do herbicida Roundup, da empresa norte-americana.

A beterraba, chamada H7-1, foi desenvolvida em parceria entre a Monsanto e a alemã KWS SAAT AG, com o objetivo de resistir a herbicidas à base de glifosato.

Desde que uma moratória não-oficial a aprovações de transgênicos foi suspensa em 2004, a Comissão aprovou uma série de transgênicos, deixando furiosos os grupos de ambientalistas.

Por muitos anos, os países da UE têm sido incapazes de assegurar os votos necessários para aprovações de novos transgênicos.

A última vez em que os países europeus concordaram a respeito dos transgênicos foi em 1998.

Os consumidores europeus são bastante conhecidos pela preocupação em relação aos alimentos trangênicos. No entanto, a indústria de biotecnologia insiste sobre a segurança dos produtos e que não existe diferença em relação aos convencionais.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below