RPT-EXCLUSIVO-Equador expulsa Odebrecht e assume obras

quarta-feira, 24 de setembro de 2008 08:19 BRT
 

(Repete texto publicado na noite da véspera)

Por Alexandra Valencia

QUITO, 24 de setembro (Reuters) - O presidente do Equador, Rafael Correa, ordenou na terça-feira que o Estado assuma os projetos milionários concessionados à construtora brasileira Odebrecht no país, em meio a uma disputa envolvendo uma hidrelétrica que pode azedar as relações entre os dois países.

Segundo um decreto presidencial obtido pela Reuters que efetiva a medida, o líder nacionalista também ordenou a militarização dos projetos a cargo da empresa e a proibição da saída do país dos funcionários da construtora.

"Sim, é uma expulsão", afirmou o ministro coordenador de Setores Estratégicos, Derlis Palacios, ao ser consultado sobre a medida presidencial.

A decisão do presidente, que está em campanha para convencer os equatorianos a votarem no próximo domingo a favor de uma nova Constituição Socialista, ocorre em meio à falta de acordo com a companhia para que o Estado seja compensado por danos em uma central hidrelétrica inaugurada no ano passado.

O decreto presidencial também dispõe sobre o embargo a todos os bens da companhia, a fim de empregá-los em uma situação de emergência.

A resolução justifica a medida argumentando que a construtora "não tem cumprido eficientemente com seus serviços nos projetos, colocando em risco a prestação dos serviços públicos".   Continuação...