ATUALIZA-Crise força BC adiar aumento de compulsório em leasing

quarta-feira, 24 de setembro de 2008 11:26 BRT
 

(Texto atualizado com mais informações do BC, contexto)

Por Renato Andrade

SÃO PAULO, 24 de setembro (Reuters) - A forte retração na disponibilidade de dinheiro nos mercados internacionais fez com que o Banco Central alterasse algumas regras do recolhimento compulsório de recursos no país, o que irá liberar às instituições financeiras cerca de 13 bilhões de reais, dando mais fôlego ao mercado de crédito brasileiro.

Entre as medidas anunciadas pelo BC nesta quarta-feira está o adiamento do aumento da alíquota do compulsório recolhido dos bancos em depósitos relacionados a operações feitas por sociedades de arrendamento mercantil, que administram grandes volumes de operações de leasing.

Desde maio, o BC vinha aumentando gradativamente a alíquota do recolhimento compulsório em títulos federais sobre depósitos interfinanceiros captados das sociedades de arrendamento mercantil.

O compulsório é o dinheiro que os bancos são obrigados a retirar do sistema e deixar depositado no BC. Na prática, isso reduz o volume de recursos disponíveis para que as instituições possam, por exemplo, conceder empréstimos.

A alíquota do compulsório sobre operações de leasing, atualmente em 15 por cento, permancerá neste patamar até janeiro, quando será elevada para 20 por cento. Esse aumento estava inicialmente previsto para entrar em vigor em 14 de novembro deste ano. O aumento para 25 por cento foi adiado para março do próximo ano, informou o BC.

O adiamento deve manter no sistema financeiro do país cerca de 8 bilhões de reais.   Continuação...