Partido Shas diz que não participará de coalizão em Israel

sexta-feira, 24 de outubro de 2008 08:31 BRST
 

JERUSALÉM, 24 de outubro (Reuters) - O Shas, partido ultra-ortodoxo israelense, decidiu na sexta-feira que não vai se juntar a uma coalizão liderada pela chanceler Tzipi Livni, disse um porta-voz do partido. A decisão torna praticamente inevitáveis as eleições no país.

Na quinta-feira, Livni estabeleceu o domingo como prazo final para formar um novo governo de coalizão ou anunciar o fracasso das negociações ao presidente, o que inicia o processo constitucional de convocação antecipada de eleições.

Roy Lachmnovich, porta-voz do Shas, disse em um comunicado que o partido não conseguiu chegar a um acordo com o Kadima, partido de Livni, em duas questões --o status de Jerusalém e os benefícios do programa de bem-estar social para os pobres.

"O Shas pediu somente duas coisas... Ajuda financeira de verdade para os (financeiramente) pobres na sociedade israelense e proteção para Jerusalém".

Lachamnovich disse que, como resultado, o líder espiritual do partido, o rabino Ovadia Yosef, que lidera o grupo que determina a política da sigla, decidiu não continuar as negociações para formar a coalizão.

Livni tem tentado fazer parcerias políticas desde o mês passado, quando foi eleita líder do Kadima, substituindo Ehud Olmert, que renunciou ao cargo de primeiro-ministro devido a um escândalo de corrupção.

(Por Ori Lewis)