Industriais pedem a Lula fundo para financiar infra-estrutura

sexta-feira, 24 de outubro de 2008 12:53 BRST
 

BRASíLIA, 24 de outubro (Reuters) - Preocupados com os efeitos da crise financeira global, integrantes do comitê gestor do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social sugeriram na sexta-feira ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva a criação de um fundo de 10 bilhões de reais para financiar projetos de infra-estrutura.

A idéia é que o fundo receba aportes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Caixa Econômica Federal (CEF), de fundos de pensão de empresas estatais e debancos privados. O presidente Lula teria dito que conversará com os ministros da área econômica do governo sobre o tema.

"Sugerimos ao presidente um fundo que pudesse comprar títulos de dívidas dos projetos e, eventualmente, até participação acionária preferencialista", explicou a jornalistas o presidente da Associação Brasileira da Infra-Estrutura e Indústrias de Base (Abdib), Paulo Godoy, depois da audiência com Lula.

"Nós acreditamos que os bancos também terão interesse em aportar recursos nesse fundo por que será uma forma dos bancos também desovarem recursos", complementou.

O presidente da Abdib argumentou que o mecanismo complementaria a oferta de crédito para o setor. Segundo o executivo, os investidores enfrentam dificuldades para obter crédito para o curto prazo, pois as linhas de financiamento do BNDES são para o longo prazo.

Os integrantes do conselho pediram ainda ao presidente para que a trajetória de elevação da taxa básica de juros fosse interrompida. Atualmente, a Selic é de 13,75 por cento ao ano. A próxima reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) está marcada para os dias 28 e 29.

(Texto de Fernando Exman; Edição de Mair Pena Neto)