Temor de recessão ofusca Opep e petróleo nos EUA tem nova queda

sexta-feira, 24 de outubro de 2008 18:22 BRST
 

NOVA YORK, 24 de outubro (Reuters) - Os futuros do petróleo bruto negociados nos Estados Unidos despencaram para o menor valor em 17 meses nesta sexta-feira, com os temores sobre uma recessão global ofuscando a decisão da Opep de cortar a produção da commodity em 1,5 milhão de barris por dia.

"No curto prazo, eu não vejo porque o petróleo não poderia cair ainda mais", disse Nauman Barakat, vice-presidente sênior na Macquarie Futures USA, citando a desaceleração econômica e a "incapacidade da Opep de pegar o touro pelos chifres e cortar a produção para ao menos o equivalente à destruição da demanda, 2,5 milhões de barris por dia".

A Casa Branca criticou a Opep, e classificou sua ação de cortar a produção como uma decisão anti-mercado.

"Apesar das ações da Opep, o setor está sendo claramente mais influenciado pela psicologia apocalíptica que atualmente está impregnada nos mercados", afirmou Mike Fitzpatrick, vice-presidente da MF Global.

Os futuros da gasolina na Nymex caíram para os menores valores em 21 meses, enquanto os futuros do óleo para aquecimento atingiram a mínima em 16 meses.

Na Nymex, o contrato dezembro CLZ8 caiu 3,69 dólares, ou 5,44 por cento, para 64,15 dólares por barril, sendo negociado entre 62,65 e 69,50 dólares.

Em Londres, o contrato dezembro do petróleo Brent LCOZ8 teve queda de 3,87 dólares, ou 5,87 por cento, para 62,05 dólares o barril, menor fechamento desde 21 de março de 2007, quando fechou em 60,77 dólares.

O Brent foi negociado entre 61 dólares, menor valor desde que os preços atingiram 60,35 dólares no dia 21 de março de 2007, e 67,33 dólares.

(Reportagem de Gene Ramos e Robert Gibbons)