Sérvia volta à ofensiva contra Kosovo com ajuda da Rússia

domingo, 24 de fevereiro de 2008 17:41 BRT
 

Por Douglas Hamilton

BELGRADO (Reuters) - A Sérvia voltou à ofensiva contra a independência de Kosovo no domingo, responsabilizando os Estados Unidos pela crise nos Bálcãs, ao mesmo que a Rússia, aliada dos sérvios, acusou os norte-americanos de destruir a "ordem mundial".

Três dias depois que jovens desordeiros de Belgrado envergonharam o país ao atacar embaixadas ocidentais e saquear lojas, o primeiro-ministro sérvio, Vojislav Kostunica, disse que Washington está ameaçando a paz e a estabilidade.

Em uma declaração feita em Moscou, a Rússia também acusou Washington de violar leis internacionais.

"Os Estados Unidos devem anular o reconhecimento de um Estado falso no território da Sérvia", disse Kostunica. "Devem reafirmar a resolução 1244 do Conselho de segurança da ONU, que garante a soberania e a integridade territorial da Sérvia."

"A continuação da política de força vai aprofundar a crise que mina as fundações da ordem mundial e ameaça a paz a estabilidade nos Bálcãs", disse ele.

A Sérvia fez um anúncio oficial de repúdio aos distúrbios da quinta-feira passada, em que a embaixada dos EUA foi atacada. A missão diplomática norte-americana enviou dependentes e funcionários de apoio para a Croácia, por segurança.

Esta semana, a Sérvia recebeu apoio de Moscou. Kostunica deverá receber Dmitry Medvedev, provável sucessor do presidente russo Vladimir Putin, na segunda-feira.

O ministro das Relações Exteriores russo exigiu, em nota, que se chegue a um compromisso sobre Kosovo. Diplomatas acreditam que Kosovo deverá ser dividida, embora a Sérvia nunca tenha feito essa proposta formalmente.   Continuação...