Contas externas voltam a ser negativas em 12 meses

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008 18:40 BRT
 

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - O Brasil registrou déficit em transações correntes no acumulado em 12 meses em janeiro, após mais de quatro anos de superávits sucessivos, em um reflexo da piora do saldo comercial do país e do aumento das remessas de lucros e dividendos pelas empresas.

Os investimentos estrangeiros diretos, por outro lado, somaram 4,814 bilhões de dólares em janeiro, valor recorde para o mês e bem acima dos 2,422 bilhões de dólares obtidos em janeiro de 2007, mostraram números do Banco Central nesta segunda-feira.

Para o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, os números mostram uma mudança na "estrutura" do balanço de pagamentos brasileiro --conta que mede as trocas do país com o resto do mundo.

"Você consegue evidentemente financiar o resultado em transações correntes deficitário com fluxos mais estáveis de recursos: empréstimos de médio e longo prazo e investimento direto", afirmou Lopes a jornalistas.

O déficit em transações correntes foi de 1,169 bilhão de dólares nos 12 meses até janeiro, o equivalente a 0,09 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

A última vez em que o país havia tido déficit na conta corrente em 12 meses havia sido em maio de 2003, de 425 milhões de dólares. Em 2007, o país teve superávit em transações correntes de 3,349 bilhões de dólares, ou 0,26 por cento do PIB.

Em janeiro apenas, as transações correntes foram negativas em 4,232 bilhões de dólares, o pior resultado desde outubro de 1998, de 4,950 bilhões de dólares.

No mês passado, o país teve um superávit comercial de 944 milhões de dólares e as remessas de lucros e dividendos somaram 3,025 bilhões de dólares, ante 621 milhões de dólares há um ano.   Continuação...