Aécio dá apoio à reforma tributária e prega aliança PSDB-PT

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008 15:52 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), disse nesta segunda-feira que apóia a reforma tributária do governo, mas alertou que o projeto só caminhará no Congresso se o Executivo trabalhar ativamente para isso.

Ao comentar seu desempenho nas pesquisas para a eleição presidencial de 2010, ele afirmou, ainda, que só irão prosperar as candidaturas que tiverem "naturalidade" e defendeu uma aproximação do PSDB com o PT para a construção de um "projeto futuro".

"O que falta hoje não é candidato à Presidência da República, é um projeto de país claro, onde nós possamos quem sabe convergir", afirmou Aécio a jornalistas após almoço com o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

"E em Minas Gerais talvez esteja, nessas eleições municipais, surgindo uma primeira sinalização de que, por exemplo, o PSDB, que é meu partido, e o PT não precisam ser inimigos declarados por toda a vida. Se amanhã nós, que já temos identidade em tantas questões quem sabe nós não possamos estar juntos na construção de um grande projeto futuro."

PT e PSDB negociam um acordo para lançar candidato comum à sucessão do prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT). Para Aécio, a capital mineira mostra, com esse processo, que é possível haver diálogo entre os dois partidos.

O governador acrescentou que a reforma tributária, que será enviada ao Congresso pelo Executivo na quinta-feira, não deve virar motivo de embate entre governo e oposição, dada sua importância para a país.

Ele disse que ainda pretende se reunir com parlamentares de Minas Gerais para discutir detalhes da proposta, como os períodos de transição para o novo modelo, mas garantiu que vê a reforma como "algo positivo".

"Eu saio daqui com uma palavra de apoio à proposta e um alerta: nenhuma matéria constitucional nesse país... é aprovada sem que o governo se dedique efetivamente a aprová-la, a enfrentar os contenciosos, a colocar a cara e a conduzi-la".

(Por Isabel Versiani)