Reféns que Farc prometem libertar "estão juntos", diz Venezuela

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008 16:45 BRT
 

CARACAS (Reuters) - Os quatro reféns que as Farc prometeram libertar já estão juntos em algum ponto da Colômbia, disse nesta segunda-feira o ministro venezuelano do Interior, Ramón Rodríguez.

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) ofereceram entregar ao presidente Hugo Chávez quatro ex-congressistas que têm em seu poder, após realizarem em janeiro a primeira libertação unilateral em anos.

"Os quatro reféns que serão entregues às autoridades venezuelanas já estão juntos. Esse é a última informação de inteligência que tenho de 24 horas atrás", afirmou Rodríguez em entrevista coletiva.

"Quando estiverem prontos para entregá-los, eles (as Farc) avisarão", completou.

Em janeiro, as Farc entregaram as políticas Clara Rojas e Consuelo González como um gesto de desagravo a Chávez, a quem Bogotá excluiu da mediação para uma troca humanitária de reféns por guerrilheiros presos.

O ministro Rodríguez denunciou que o governo de Alvaro Uribe, com quem Caracas mantém tensas relações depois da exclusão de Chávez da negociação, realiza "fortes operações" militares nas regiões onde estariam os sequestrados.

"Quero que os familiares dos reféns saibam que seus familiares correm perigo", afirmou.

Na semana passada, o mais antigo grupo rebelde colombiano confirmou que libertaria "sem pressões" os ex-parlamentares Gloria Polanco, Orlando Cuéllar, Eladio Pérez e Jorge Eduardo Gechem Turbay.

As Farc mantêm sequestradas mais de 40 pessoas, incluindo a ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt e três cidadãos norte-americanos.

(Reportagem de Fabián Andrés Cambero)