Lula eleva benefícios do Bolsa Família em até 8%

quarta-feira, 25 de junho de 2008 19:42 BRT
 

BRASÍLIA/SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva concedeu reajuste de até 8 por cento válido a partir de julho no valor dos benefícios do Bolsa Família para compensar o aumento no preço dos alimentos. Com a alteração, o valor mínimo passa de 18 para 20 reais e o máximo, de 172 para 182 reais.

Para o cálculo da recomposição, o governo informa que levou em conta o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) no período de maio de 2007 a maio de 2008 e foram feitos ajustes para que os valores fossem arredondados.

No início do mês, Patrus havia levado ao presidente Lula pedido de reajuste de 6 por cento.

"Foi uma decisão tomada pelo presidente e foi realizada ouvindo a área econômica e a Casa Civil, considerando a responsabilidade fiscal. Queremos manter a estabilidade econômica do país e o controle da inflação", disse Patrus a jornalistas nesta quarta-feira na Câmara dos Deputados.

O aumento será concedido menos de quatro meses antes da realização das eleições municipais, mas o ministro negou que seja eleitoreiro.

"Nós não podemos condicionar os direitos básicos ao período eleitoral. Ocorreu o aumento dos alimentos e as pessoas pobres, como diz o presidente Lula, não serão penalizadas", reagiu.

De acordo com a pasta, a recomposição terá um custo adicional de 419 milhões de reais no Orçamento da União de 2008 e, segundo, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, os recursos serão compensados com cortes de despesas em outras áreas.

Bernardo frisou que os beneficiados do programa fazem parte da população mais pobre e portanto mais prejudicada pela inflação. "Foi o que sensibilizou o presidente", afirmou.

O Bolsa Família atinge 11,1 milhões de famílias pobres ou 45 milhões de pessoas. Têm direito ao benefício as famílias com renda familiar de até 120 reais por pessoa.

O reajuste anterior, de 18,25 por cento, ocorreu em agosto do ano passado. O índice levou em conta os meses de outubro de 2003, quando o programa foi criado, a maio de 2007.

(Reportagem de Carmen Munari e Isabel Versiani)