Esposa de McCain visitará a Geórgia em missão humanitária

segunda-feira, 25 de agosto de 2008 19:35 BRT
 

SACRAMENTO (Reuters) - Cindy McCain, esposa do candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, John McCain, viajará para a Geórgia nesta semana para avaliar a situação humanitária depois do conflito militar com a Rússia, informou o senador pelo Estado do Arizona na segunda-feira.

McCain, que fez da política externa uma base de sua candidatura à Casa Branca, criticou fortemente a Rússia desde o início das operações contra a Geórgia, o que o colocou à frente do atual presidente norte-americano, George W. Bush, e de seu rival Barack Obama em termos de criticismo em relação a Moscou.

Bush e Obama igualaram o discurso duro de McCain depois que o confronto se agravou.

Cindy McCain, uma filantropa que faz viagens humanistas frequentemente ao exterior, disse em entrevista à revista Time que queria visitar a região desde o início do conflito.

"Ela está a caminho do pequeno país da Geórgia", disse McCain em um almoço de angariação de fundos na Califórnia, sem dar detalhes do que ela faria lá.

McCain elogiou o governo da Geórgia e declarou que "a agressão russa está basicamente tentando desmembrar aquele país de muitas maneiras". A Geórgia, que possui dois importantes oleodutos, entrou em guerra com a Rússia depois que Tbilisi tentou retomar a região separatista e pró-russa da Ossétia do Sul nos dias 7 e 8 de agosto, levando a um contra-ataque esmagador de Moscou.

Tropas russas adentraram em território georgiano além da Ossétia do Sul e da outra região separatista da Abkházia, levando a críticas dos Estados Unidos e de outras nações de que a Rússia teria ido longe demais.

(Reportagem de Andrew Gray)

REUTERS PB MB

 
<p>Esposa de McCain visitar&aacute; a Ge&oacute;rgia em miss&atilde;o humanit&aacute;ria. Cindy McCain, esposa do candidato republicano &agrave; Presid&ecirc;ncia, John McCain, viajar&aacute; para a Ge&oacute;rgia nesta semana para avaliar a situa&ccedil;&atilde;o humanit&aacute;ria depois do conflito militar com a R&uacute;ssia, informou o senador pelo Estado do Arizona. Foto do Arquivo. Photo by Daniel Aguilar</p>