Rio Tinto diz que aprovação de minas de potássio está próxima

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008 19:09 BRST
 

BUENOS AIRES (Reuters) - Uma unidade argentina da Rio Tinto espera começar a construir uma mina de potássio neste ano, e planeja se tornar um grande fornecedor para o Brasil, terceiro maior consumidor de potássio do mundo. Mas a produção não deve começar antes de 2011, disse o gerente do projeto nesta sexta-feira.

O projeto Potássio Rio Colorado fica na fronteira entre as províncias argentinas de Mendoza e Neuquen e poderá produzir 2,4 milhões de toneladas de potássio por ano, tornando a Argentina a quinta maior produtora do mundo.

O potássio é usado como fertilizante. A produção brasileira de soja está crescendo e as plantações de soja são conhecidas por exaurir as fontes de potássio do solo.

A companhia enviou um pedido de permissão ambiental há um ano, e o gerente do projeto, Kevin Fox, acredita que a aprovação do governo de Mendoza está "iminente". Outras permissões de duas províncias ainda são aguardadas antes das considerações finais da diretoria da Rio Tinto.

"Nossas expectativas neste estágio, dependendo da aprovação dos pedidos, são que a construção comece no segundo semestre deste ano", disse ele à Reuters, acrescentando que não espera que as autoridades provinciais peçam mudanças significativas.

(Reportagem de Helen Popper)