Bush confia na economia dos EUA mas pede rapidez nos estímulos

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008 16:58 BRST
 

WHITE SULPHUR SPRINGS, Estados Unidos (Reuters) - O presidente norte-americano, George W. Bush, disse nesta sexta-feira que está confiante na força de longo prazo da economia norte-americana, mas pediu que legisladores atuem rapidamente no plano de estímulo que ele e outros esperam que evite uma possível recessão.

"Eu acredito fortemente que seria um erro atrasar ou parar este plano", disse Bush para seus companheiros republicanos no Parlamento.

Ele também disse que está confiante na força de longo prazo da economia norte-americana, mas disse que ela precisa de um estímulo temporário que será providenciado neste ano de eleições com um pacote de isenção fiscal para empresas e descontos para indivíduos e famílias.

Na quarta-feira, Bush e líderes do Parlamento anunciaram um pacote de aproximadamente 150 bilhões de dólares em descontos de impostos e isenção para investimentos em negócios procurando estimular os gastos com consumo e dar um impulso para a economia que está sofrendo com os altos preços do petróleo, a crise do mercado de crédito e do setor imobiliário.

"É um grande pacote. Ele faz bastante sentido. Ele é necessário e você precisa aprovar ele o quanto antes para colocar o dinheiro nas mãos das pessoas que irão ajudar a manter esta economia forte", disse Bush.

O pacote precisa primeiro passar na Câmara antes de ir para o Senado, onde poderá ser alterado. Mas os líderes do Senado deixaram claro que eles esperam que o pacote esteja na mesa de Bush antes do meio de fevereiro.

(Reportagem de Donna Smith)