Petrobras entra no 3o dia de reunião com petroleiros

sexta-feira, 25 de julho de 2008 10:34 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras e os petroleiros entram no terceiro dia de reunião nesta sexta-feira para tentar evitar uma greve que pode comprometer o abastecimento de combustíveis no país.

A categoria quer maior participação nos lucros da estatal e acena com uma greve de cinco dias com parada de produção a partir do dia 5.

De acordo com o diretor da Federação Única dos Petroleiros, José Genivaldo Silva, a Petrobras não avançou em relação à proposta de pagamento de uma participação de 12,5 por cento, enquanto os petroleiros querem no mínimo 18 por cento.

"Ela (Petrobras) não apresentou nada, só quer discutir questões governamentais como inflação, manutenção do superávit primário", explicou Silva à Reuters.

Também nesta sexta-feira, o Conselho Consultivo da Fup se reúne no Rio de Janeiro para discutir sobre a greve de cinco dias programada para começar no dia 5 de agosto, se não houver uma nova proposta da estatal.

O diretor explicou que várias assembléias regionais já foram realizadas e a maioria já aprovou o indicativo de greve.

Segundo Silva, se a greve for iniciada, provavelmente será também pelo dissídio da categoria, em setembro, cujas negociações começam em 20 dias. Os petroleiros querem reposição salarial pelo Índice do Custo de Vida (ICV) do Dieese até setembro, mais 5 por cento de ganho real.

"Se entrar a greve, não será mais só pelo PLR (Participação nos Lucros), vai emendar com a negociação do dissídio", disse Silva, ressaltando que o objetivo da categoria não é fazer greve, mas avançar nas conquistas na empresa.

"Greve ninguém quer, se depender de nós vamos aos últimos esforços para evitar", afirmou.   Continuação...