Goldman Sachs prevê perdas globais de US$1,2 tri com crise

terça-feira, 25 de março de 2008 15:57 BRT
 

NOVA YORK, 25 de março (Reuters) - O Goldman Sachs previu que as perdas globais com a atual crise no mercado de crédito atingirão 1,2 trilhão de dólares, com quase 40 por cento do prejuízo concentrado em Wall Street.

As instituições norte-americanas com alavancagem, o que inclui bancos, corretoras, hedge funds e empresas patrocinadas pelo governo, sofrerão cerca de 460 bilhões de dólares em perdas no setor de crédito, avaliaram economistas do Goldman Sachs em um relatório.

O prejuízo desse grupo é crucial porque eles lideraram um dramático enxugamento do crédito ao preservar suas exigências de capital, disseram os analistas.

O Goldman estima que 120 bilhões de dólares das perdas contábeis tenham sido reportadas por essas instituições desde o começo da crise de crédito, no meio do ano passado.

"As instituições alavancadas anunciaram menos da metade das perdas associadas com o estouro da bolha de crédito", acrescentaram. "Há luz no fim do túnel, mas ela ainda está um pouco turva."

Do prejuízo esperado, aproximadamente metade deve vir de empréstimos de má qualidade no setor de moradias, enquanto as hipotecas comerciais devem representar entre 15 e 20 por cento das perdas.

O restante do rombo deve vir de cartões de crédito, financiamentos de automóveis, empréstimos comerciais e industriais e bônus corporativos de fora do setor financeiro, estimaram.

(Reportagem de Richard Leong)