Gartner reduz sua previsão de vendas de PCs no mundo

terça-feira, 25 de março de 2008 16:18 BRT
 

SAN FRANCISCO (Reuters) - O instituto de pesquisas de mercado Gartner reduziu nesta terça-feira sua previsão de crescimento de vendas de computadores pessoais pelo mundo, citando o enfraquecimento da economia e alertando que o aumento pode ficar na casa de apenas um dígito.

A expectativa agora é que a indústria venda 10,9 por cento mais computadores este ano que em 2007, segundo a Gartner, contra uma previsão anterior de 11,6 por cento. No ano passado as vendas foram de 271,2 milhões de unidades, de acordo com estimativas da empresa em janeiro, com uma elevação de 13,4 por cento sobre o ano anterior.

"O consenso entre os economistas é de que haja uma recessão", explicou o diretor de pesquisa da Gartner, George Shiffler, por telefone. "Não é uma questão de se haverá uma recessão, mas quão profunda ela será e o quanto ela irá durar".

Além dos Estados Unidos mergulharem numa recessão, a possibilidade de uma desaceleração aguda na economia da China após os Jogos Olímpicos e alta no preço do petróleo podem afetar as vendas de computadores, apontou a Gartner.

As maiores fabricantes de PCs pelo mundo incluem a Hewlett-Packard, Dell, Acer e Lenovo .

Shiffler afirma que o mercado corporativo dos Estados Unidos pode atrasar a substituição de PCs até o ano vem com a redução nos orçamentos para tecnologia. As empresas podem decidir manter as versões antigas do sistema operacional Windows antes de migrar para o Windows Vista, que na maior parte dos casos requer uma máquina mais potente, complementou.

O último grande ciclo de substituições de computadores foi de 2004 a 2005, indica a Gartner. A empresa espera um novo ciclo de renovação do final de 2008 até o início de 2010.

Mesmo assim, o Gartner considera que o mercado de PCs está "em um momento fundamentalmente bom", com fortes vendas de laptops e crescente demanda nos mercados emergentes.

(Por Philipp Gollner)