Alimento responde por quase metade da taxa do IPCA-15 de abril

sexta-feira, 25 de abril de 2008 09:10 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Após dois meses seguidos de desaceleração a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) avançou em abril, sendo que cerca de metade da taxa veio dos alimentos.

O indicador subiu 0,59 por cento neste mês, seguindo a alta de 0,23 por cento em março, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira.

A mediana e a média de prognósticos de 25 analistas consultados pela Reuters apontavam uma taxa de 0,56 por cento. As estimativas oscilaram de 0,50 a 0,63 por cento.

Os preços do grupo Alimentos subiram 1,28 por cento no mês, ante alta de 0,40 por cento em março, contribuindo com 0,28 ponto percentual do IPCA-15 do período.

"Vários produtos apresentaram alta, com destaque para o pão francês, que ficou 6,95 por cento mais caro em abril, constituindo-se na maior contribuição individual: 0,08 ponto percentual", disse o IBGE em nota.

Além do pão, todos os derivados de trigo tiveram aceleração dos preços.

No ano, o IPCA-15 acumula elevação de 2,18 por cento e nos últimos 12 meses, de 4,94 por cento.

O IPCA-15 é tido como uma prévia do IPCA, o índice que serve de referência para a meta de inflação do governo. A metodologia de cálculo é a mesma, apurando a variação de preços para famílias com renda de até 40 salários mínimos em 11 regiões metropolitanas do país.

A diferença está no período de coleta, já que o IPCA mede o mês calendário.

(Reportagem de Vanessa Stelzer; Edição de Alberto Alerigi Jr.)