Siderúrgicas chinesas estudam boicote a minério da BHP

quarta-feira, 25 de junho de 2008 10:19 BRT
 

Por Alfred Cang

XANGAI (Reuters) - O governo chinês e representantes da indústria siderúrgica daquele país estão considerando um boicote a importações de minério de ferro vendido pela australiana BHP Billiton, última grande produtora da commodity ainda negociando preços para 2008. A informação foi divulgada por duas fontes chinesas.

A BHP Billiton tem dito que quer um aumento de preços para o minério de ferro ainda mais alto que o acertado pela rival Rio Tinto esta semana. O acerto da Rio com as siderúrgicas chinesas foi de um salto de até 96,5 por cento nos preços de minério de ferro semi-granulado.

A BHP está envolvida em um processo de aquisição hostil da Rio Tinto, pelo valor de 170 bilhões de dólares.

As siderúrgicas chinesas têm direito de continuar importando minério de ferro aos preços do ano passado até 30 de junho. Depois disso, as mineradoras podem começar a cobrar os preços muito mais altos do mercado à vista (spot).

Ambas as fontes acreditam que as empresas devem chegar a um acordo antes do prazo de 30 de junho, em vez de correrem o risco de se envolverem um confronto que pode prejudicar os dois lados.

"As companhias chinesas podem não assegurar o suprimento da BHP, mas um cenário mais sério é o governo chinês secretamente pedir para as siderúrgicas boicotarem o minério de ferro da BHP", informou uma fonte de uma companhia operadora de commodities que fornece assessoria para o segmento.

A Baosteel, maior siderúrgica chinesa e principal negociadora da indústria do país, pode desafiar a BHP em vez de concordar com um reajuste maior, o que os produtores de aço da China acreditam poderia minar o sistema anual de negociação de preços.

O acordo da Baosteel com a Rio, que não foi seguido por outras siderúrgicas asiáticas, já prejudica o sistema de negociação, onde todas as siderúrgicas e mineradoras concordam com o primeiro preço que for definido.   Continuação...