CÂMBIO-Dólar cai 1% com possível atuação do Fed e IPOs no Brasil

quinta-feira, 25 de outubro de 2007 10:20 BRST
 

SÃO PAULO, 25 de outubro (Reuters) - O dólar caía mais de 1 por cento nesta quinta-feira, influenciado pelo comportamento positivo dos mercados internacionais e pelo forte ingresso de divisas no país.

Às 10H18, a moeda norte-americana BRBY era cotada a 1,789 real, em queda de 1,11 por cento, e se aproximava do menor nível em mais de sete anos. Na véspera, o dólar havia fechado em alta de 0,61 por cento.

O mercado de câmbio repercutia a melhora do cenário externo no final da tarde de quarta-feira, quando a especulação de que o Federal Reserve pudesse cortar novamente a taxa de redesconto "deu uma acalmada nos mercados", segundo Flávio Ogoshi, operador de derivativos do Rabobank.

A taxa de redesconto é usada nos empréstimos que as instituições financeiras tomam diretamente do banco central norte-americano. A redução da taxa, que já foi cortada duas vezes desde o início da crise global de crédito na metade do ano, aumentaria o acesso à liquidez no sistema financeiro.

O rumor, que não foi confirmado pelo Fed, derrubou o dólar ante outras moedas, como o euro, e junto com resultados corporativos melhores que o esperado ajudavam a impulsionar os índices futuros das bolsas em Nova York.

"As outras moedas asiáticas, de emergentes, também estão se valorizando, então o real aqui naturalmente tende a abrir valorizado também", disse Ogoshi.

Além da melhora no exterior, que favorece as apostas no mercado futuro pela queda do dólar no Brasil, o mercado de câmbio assistia à entrada de recursos no país, principalmente para a participação em operações na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).

De acordo com Francisco Carvalho, gerente de câmbio da corretora Liquidez, "existe a expectativa de fluxo para esses IPOs [ofertas públicas iniciais de ações] na segunda quinzena do mês, principalmente o IPO da Bovespa".

As ações da bolsa paulista, que devem começar a ser negociadas na sexta-feira, tiveram uma forte demanda e fizeram o IPO alcançar 6,6 bilhões de reais --maior oferta já realizada no país.