BC vê 25% de chance de inflação estourar a meta do ano

quarta-feira, 25 de junho de 2008 15:54 BRT
 

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - O Banco Central afirmou nesta quarta-feira ver uma probabilidade de 25 por cento de a inflação brasileira superar o teto da meta de 6,5 por cento em 2008, mas frisou que fará "o necessário, enquanto for necessário" para domar os preços.

A avaliação foi feita durante divulgação do Relatório de Inflação do segundo trimestre, em um dia em que a inflação deu novas evidências de aceleração no país.

"O importante, especialmente nesse momento, diante de pressões inflacionárias que se acumulam, é que a sociedade tenha bem claro que o Banco Central fará o necessário, enquanto for necessário, para manter a inflação alinhada à trajetória das metas definidas pelo Conselho Monetário Nacional", afirmou o diretor de Política Econômica, Mário Mesquita, em entrevista à imprensa.

Questionado sobre o período de tempo que isso poderia significar, Mesquita afirmou: "um período razoável de tempo".

No relatório, o BC elevou para 6 por cento sua estimativa para a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2008, ante projeção anterior de 4,6 por cento, e aumentou de 4 por cento para 25 por cento a probabilidade de os preços subirem além do teto da meta.

O CMN fixou em 4,5 por cento a meta de inflação para 2008 e 2009, com margem de variação de 2 pontos percentuais, para cima ou para baixo.

O prognóstico do BC leva em conta juros estáveis em 12,25 por cento ao ano, taxa de câmbio em 1,65 real e foi construído com as informações disponíveis para o BC até 13 de junho.

Nesta manhã, o IPCA-15 de junho surpeendeu negativamente o mercado ao subir 0,90 por cento, frente a uma expectativa de 0,78 por cento, segundo mediana de analistas consultados pela Reuters.   Continuação...